1 – PINHEIRO, JULIANO; TOMAZ, CHRISTIAN ; BUENO, NATÁLIA ; SILVA, WENDEL . Half century of academic production in Capital Market in Brazil in high impact journals. BBR. Brazilian Business Review (English Ed.), v. 15, p. 209-225, 2018.

2 – CORRÊA, ELENICE DE LOURDES ; SILVA, WENDEL ALEX CASTRO ; PINHEIRO, JULIANO LIMA ; MELO, Alfredo Alves de Oliveira . Estrutura de propriedade e criação de valor em companhias brasileiras. Tourism & Management Studies, v. 11, p. 130-137, 2015.

3 – SOUSA NETO, J. A. ; MARQUEZINE, R. P. ; JORDAO, R. V. D. ; PINHEIRO, Juliano Lima . Juros Sobre Capital Próprio como Forma de Remuneração de Acionistas: Um Estudo Sobre o Conflito de Agência e as Práticas de Planejamento Tributário. Revista de Administração Faces Journal, v. 13, p. 90-108, 2014.

4 – PINHEIRO, Laura Edith Taboada ; COLAUTO, Romualdo Douglas ; PINHEIRO, Juliano Lima . Información Contable en la Predicción de Insolvencia: Estudio Inferencial Univariante Aplicado a Empresas Españolas. Revista Contemporânea de Contabilidade (UFSC), v. 6, p. 151-170, 2009.

5 – PASSOS, Vinícius de Castro Scotta dos ; PINHEIRO, Juliano Lima . Estratégias de Investimento em Bolsa de Valores: Uma Pesquisa Exploratória da Visão Fundamentalista de Benjamim Graham. Revista Gestão & Tecnologia, v. 9, p. 1-16, 2009.

6 – PINHEIRO, Laura Edith Taboada ; PINHEIRO, Juliano Lima . Modelos de Evaluación del Riesgo de Insolvencia de Empresas Españolas Cotizadas. Contabilidade Vista & Revista, v. 19, p. 85-121, 2008.

7 – PINHEIRO, Laura Edith Taboada ; COLAUTO, Romualdo Douglas ; PINHEIRO, Juliano Lima . Validação de Modelos Brasileiros de Previsão de Insolvência. Contabilidade Vista & Revista, v. 18, p. 83-103, 2007.

8 – PINHEIRO, Laura Edith Taboada ; PINHEIRO, Juliano Lima . Evaluación de la Calidad de las Decisiones de los Auditores sobre la Continuidad de la Empresa en España. Contabilidade Vista & Revista, Belo Horizonte, v. 16, n.3, p. 41-61, 2005.

9 – PINHEIRO, Juliano Lima. Cuantificación del Riesgo em la Teoria de Carteras. Revista Gestão & Tecnologia, Pedro Leoplodo, v. 3, p. 111-132, 2004.

10 – PINHEIRO, Juliano Lima; MACEDO, Carlos Henrique Rios de ; TEIXEIRA, Luiz Antônio Antunes ; ARAÚJO, José Geraldo Fernandes de . Alianças Estratégicas: Complementaridade Turística e Competitividade. Revista de Economia da Una, Belo Horizonte, v. 7, n.4, p. 97-111, 2002.

11 – PINHEIRO, Juliano Lima. El Riesgo Financeiro Envuelto en las Operaciones Financieras. Revista de Economia da Una, Belo Horizonte, v. 6, n.1, p. 47-75, 2001.

12 – PINHEIRO, Juliano Lima. O Mercado de Capitais e a Ética. Revista de Economia da Una, Belo Horizonte, v. 1, n.11, p. 114-119, 2000.

13 – PINHEIRO, Juliano Lima. Empresas Multinacionais: Um Modelo de Avaliação. Revista de Economia da Una, Belo Horizonte, v. 1, n.09, p. 22-43, 1999.

14 – PINHEIRO, Juliano Lima. O Mercado de Capitais Espanhol. Revista de Economia da Una, Belo Horizonte, v. 1, n.08, p. 13-23, 1998.

15 – PINHEIRO, Juliano Lima. As Bolsas de Valores e a Globalização. Revista de Economia da Una, Belo Horizonte, v. 1, n.07, p. 54-68, 1998.

16 – PINHEIRO, Juliano Lima. Sem Riscos, Securitização Capitaliza Empresas. Revista de Economia da Una, Belo Horizonte, v. 1, n.2, p. 56-58, 1996.

17 – Fatos Estilizados dos Fundos de Private Equity no Brasil

1 – Meio século de produção científica em Mercado de Capitais

Este artigo apresenta uma análise da pesquisa científica brasileira em Mercado de Capitais, no período de 1961 a 2016.

Metodologicamente se trata de um estudo empírico com investigação bibliométrica, de corte temporal longitudinal, de abordagem quantitativa e amostragem estatística não probabilística, descritivo quanto aos fins, e documental quanto aos meios.

LER ARTIGO

2 – Estrutura de propriedade e criação de valor em companhias brasileiras

O objetivo foi verificar se a estrutura de propriedade influencia na criação de valor e no risco das empresas brasileiras de capital aberto, entre 2005 e 2011, além de analisar os reflexos da crise de 2008 na estrutura dessas empresas.

LER ARTIGO

3 – Juros Sobre Capital Próprio Como Forma de Remuneração de Acionistas – Um Estudo Sobre o Conflito de Agência a as Práticas de Planejamento Tributário

A pesquisa descrita neste artigo teve como principal objetivo analisar e descrever como as maiores empresas de capital aberto do mercado brasileiro distribuíram seus resultados no exercício de 2013.

LER ARTIGO

4 – Información Contable en la Predicción de Insolvencia

El objetivo de este trabajo es realizar estimaciones que permitan establecer relaciones significativas entre determinados ratios financieros y la insolvencia empresarial. La muestra envuelve empresas españolas que cotizan en Bolsa no pertenecientes al sector financiero y de seguros.

LER ARTIGO

5 – Estratégias de Investimento em Bolsa de Valores

Investimentos em bolsa de valores têm sido associados às incertezas e grandes riscos, quando na verdade existem teorias que podem ser assimiladas por qualquer pessoa que deseje diversificar seus investimentos.

Este artigo versará sobre as teorias de Graham, buscando a aplicabilidade de tais premissas na realidade brasileira.

LER ARTIGO

6 – Modelos de Evaluación del Riesgo

El objetivo de este trabajo es analizar las características económico-financieras de una muestra de empresas españolas industriales y con acciones en Bolsa, compuesta por empresas que tuvieron dificultades financieras y por empresas consideradas solventes, con el propósito de construir modelos de predicción de crisis empresariales.

LER ARTIGO

7 – Validação de Modelos Brasileiro

Os primeiros estudos sobre previsão de insolvência foram elaborados após a crise de 1930. Entretanto, o assunto ganhou impulso a partir da utilização de técnicas estatísticas nos anos 60, oferecendo maior confiabilidade e notabilidade aos modelos propostos. Considerando que os modelos de previsão de insolvência representam esforços para diminuir a incerteza a respeito da continuidade das empresas, o objetivo deste trabalho é contrastar a vigência dos modelos mais difundidos elaborados no Brasil.

LER ARTIGO

8 – Evaluación de la Calidad de las Decisiones de los Auditores sobre la Continuidad de la Empresa en España

El objetivo de este trabajo es someter a contraste empírico el informe de auditoría como medio de alerta a los usuarios de Ia información contable de situaciones de riesgo de continuidad de la empresa. Este estudio se centra en los resultados de las decisiones de los auditores de manifestar o no salvedades de gestión continuada en una muestra de empresas cotizadas en Espafia que fracasaron en la década de 1992 a 2001.

LER ARTIGO

9 – Cuantificación del Riesgo en la Teoría de Carteras

En este artículo elaboraremos un marco conceptual con un resumen de los principales conceptos respecto a la cuantificación del riesgo financiero según la Teoría de Carteras, distinguiendo entre las diferentes acepciones existentes en la literatura económica y examinando sus intereraciones con el mercado financiero.

LER ARTIGO

10 – Alianças Estratégicas

Este trabalho procura analisar aspectos de relações interorganizacionais entre gestores de empresas formadoras de alianças estratégicas em um determinado setor, bem como as variáveis que definem estas relações.

LER ARTIGO

11 – El Riesgo Financeiro Envuelto en las Operaciones Financieras

Neste artigo desenvolveremos um marco conceituai com um resumo dos principias conceitos necessários para a compreensão do risco financeiro envolvido nas operações financeiras, distinguindo-se entre as diferentes acepções existentes na literatura econômica e examinando suas interligações COM o mercado financeiro.

LER ARTIGO

12 – O Mercado de Capitais e a Ética

O episódio de tráfico de informações observado no caso da crise cambial de janeiro de 1999 nos remete a questionamentos sobre os aspectos éticos que deveriam ser considerados pelos ocupantes de postos estratégicos em instituições ligadas ao mercado de capitais.

No mercado de capitais a informação privilegiada é entendida como “toda informação de caráter concreto, referente a um ou vários valores, que tenha sido divulgada ao público e que, por tornar-se pública, possa influir de modo relevante em sua cotação”.

LER ARTIGO

13 – Empresas Multinacionais – Um Modelo de Avaliação

A avaliação de desempenho é um tema de grande importância para as empresas multinacionais, já que estas têm uma grande diversidade de atividades, dispersão geográfica e a cultura própria nos diferentes países em que operam.

A avaliação de desempenho pode ser considerada um requisito para a distribuição de recursos numa organização, bem como para a remuneração e promoção de gerentes.

LER ARTIGO

14 – O Mercado de Capitais Espanhol

O Mercado de Capitais Espanhol viveu nos últimos anos uma profunda transformação estrutural, cuja origem foi a “Lei do Mercado de Valores de 1988”. A criação de novas instituições e as melhorias técnicas e funcionais dos procedimentos permitiram o crescimento dessa atividade e o aumento da importância deste mercado. Foram canalizados importantes volumes de investimento e os mercados foram dotados de maior transparência, liquidez e eficácia.

Esse crescimento e as novas diretrizes dos mercados no entorno europeu estão orientando os atuais esforços de todos os participantes do Mercado de Capitais Espanhol.

LER ARTIGO

15 – As Bolsas de Valores e a Globalização

O objetivo deste artigo é abrir uma discussão sobre o funcionamento das bolsas e de como elas reagem face a globalização da economia.

LER ARTIGO

16 – Sem Riscos, Securitização Capitaliza Empresas

A partir de meados dos anos 80, passamos a conviver com uma terminologia denominada de “Securitização”, que por muitas vezes é adotada de forma inadequada ou com desconhecimento de seu significado. A fim de desmistifica-la, discutiremos o seu significado e dinâmica operacional.

LER ARTIGO

17 – Fatos Estilizados dos Fundos de Private Equity no Brasil

O objetivo deste estudo é evidenciar fatos estilizados dos fundos de Private Equity no Brasil, a fim de compreender como se dá essa modalidade de investimento no mercado de capitais brasileiro.

LER ARTIGO